eletricidade? bingo!!!!

somos móveis desde as dinastias tang, passando pela song, com pi sheng, e mais tarde com john. depois, éramos simples panfletos e livros e mais livros, além da proliferação de jornais. e eis que surge a 'revolução', quer dizer, a eletricidade. e daí brotam os telégrafo, telefone, cinema, rádio e televisão. brotam porque se alimentam de tudo e com todos. wiener, schannon, weaver, são caras preocupados com mensagens e ruídos. contudo, não bastam porque o apetite é exageradamente grande e profundo. e aí, o steve vem com a tal da mentalidade da 'comunicação', do 'compartilhar', verbos que provocam as psicologia, sociologia, linguística, semiologia e antropologia. uma parafernália entre as ciências. loucura mesmo, e pura. tudo ali, na palma das mãos. acabou? na-na-ni-na-não. e onde ficam as correntes dos empirismo, racionalismo, funcionalismo, positivismo, behaviorismo, interacionismo, construcionismo, determinismo, pós-modernidade? ufa! pra acabar no pós-verdade. e as teorias? posso deixar para amanhã? cansei.