(1756....) novas figuras intelectuais!

e aí, estamos nós.... as mulheres. no terreno literário, ok! mas no filosófico e de ciências, nem pensar. numa comédia e outra tragédia, se dão bem, de cara. o palco fala com elas no século xviii. mercure, journal des savants e de trévoux(ver links nos posts de janeiro) não economizam nos elogios. o gênero da cidade proibida indica o gênero dramático. a mulher famosa era considerada 'fora do comum'. voltaire já dizia para esse tipo de mulher 'minha filósofa'(não importa o nome, mas sim o feito, na forma em que conto). confesso que os intelectuais estenderam a mão para as mulheres, como se puxa um fio do novelo.... e sai um ensaio sobre a condição feminina.... o sucesso já estava consolidado, mas....