‘só a morte salva os vivos!’



mas, coloca nisso mmmmuuuuiiiittttaaaassss mortes, para que algo mude.  por enquanto, são só acidentes de latarias, uma dorzinha aqui e outra, acolá. a ambulância vive na área. a perícia, essa nem se fala. ninguém percebe a placa pare. nem sabem o que é preferencial no trânsito. a média de acidentes por ano está em cerca de 50(circula os 48), entre motos e carros. o que achas? esse cruzamento está na rua dos 48 com a presidente pernambuco. a 48 é tão pequena, que você não diz que o absurdo do tamanho de suas aberrações vêm de lá(e apresentam o quadro de completo abandono). nesse pedacinho do inferno(?), acontece de tudo. mulheres são espancadas. mão e contra(trânsito), isso nem existe. vendedores ambulantes estão avançando. bares e bordel, dão no mesmo. barulho, músicas no volume máximo, tudo isso é pingo de chuva. e os donos dessa rua tão miudinha, são aos montes. atrás da igreja da trindade(a dez passos da 48), a mulherada costuma levar bordoadas(arre!). os gritos ecoam na noite e madrugadas. não constam mortes(ainda). de qualquer forma, dá-se um jeito. estão colados na 48, um necrotério, um cemitério, várias casas de saúde(clínicas e hospitais). pobre rua dos 48, tão pequena.... daria 48 crônicas sem o mínimo esforço de quem a contempla. confira imagens:









primeira parte da rua

parte final da rua