‘violência’ é uma palavra que provoca

há a violência do estado, do corpo, jurídica, religiosa, gangsterística, anarquista, guerreira. para a violência do estado, a resposta é uma violência sangrenta. há o substantivo e o adjetivo - paixões criadoras podem ser positivamente violentos. quando esse atributo é a violência em si, o que estava no adjetivo passa a ser a essência. há o álibi doutrinário utilizado nas condutas de violência e destruição. todo poder contém inelutavelmente uma violência. no contrário da violência, encontramos a ética. 'imaginar um mundo sem violência parece uma utopia, que já nem é divertida, porque se alimenta muito mal de nossa realidade. o indivíduo que vive nessa sociedade atual é obrigado a fechar-se em soluções ou condutas individuais' – roland barthes, o estudioso que nunca escreveu a palavra ‘guerra’ e, que morre atropelado em paris.