só ares de comunicação: agostinho e josé



agostinho soares
agostinho soares e josé soares trabalham na rede cultura de comunicação. o primeiro, há 33 anos e o segundo, há 24, redondos. ambos bolinam a arte. um com os botões de mesa de gravação, o outro, com o desenho. 

agostinho, é mais conhecido como agostinho mesmo. soares, literalmente, é o josé.


josé soares
e ainda temos a surama soares, coordenadora do esporte, mas está fora do texto, no momento. são apenas sobrenomes coincidentes, sem vínculo familiar. o elo de ligação está na arte da comunicação, com suas especificidades.

josé soares moreira, 52, exerceu duas funções, como diretor de edição de imagens e editor na televisão, antes de assumir a responsabilidade da cenografia. divide o departamento de criação com mais dois profissionais da área. tudo quanto você imaginar de cenários na cultura, saíram dos desenhos de soares. sejam nas programações externas, como nos programas da televisão. soares inicia a criação através dos desenhos, andrei miralha joga no computador e thaís tocantins cuida da decoração, mas os três dominam tudo. os programas sem censura e cultura pai d'égua, a partir de agosto, estarão com novos cenários, além de dois novos para estreia, também no próximo mês. a marcenaria própria da cultura, sob o comando de soares, faz o concreto do desenho.

soares já passou por várias emissoras locais, sempre trabalhando com o tratamento de imagens, desde a época dos filmetes, no corte seco, porém, foi na cultura e na cenografia que encontrou o seu universo, e nada fica fora do desenho. pode existir o melhor programa computacional de layout. quem manda é o lápis, diz jsoares.

já o agostinho josé pereira soares, 55, operador de áudio, além de utilizar as mãos para equilibrar o som na mesa de gravação, explora sobretudo a audição. inclusive a sala de gravação leva o seu nome, homenagem do ex-presidente da cultura, ney messias jr., atual secretário de comunicação no governo.

agostinho soares dá o trato no som. todos os programas especiais passam pelas mãos dele. primeiro, exercitava a função nos rolos e agora, no computador, recorda. 'vai chegando tecnologia nova e temos que acompanhar a mudança', declara. no estúdio agostinho soares, o maquinário é analógico. depois de gravadas as locuções dos programas, agostinho acopla as canções. mas é na gravação do apresentador que o tratamento é diferenciado, mais cuidadoso, delicado. o acabamento do som tem que ser perfeito na audição.

dos 33 anos exigindo qualidade para separar os ruídos, agostinho soares faz constantemente exames médicos auditivos e constata, nenhuma perda. ainda são ouvidos apurados e intactos. graves e agudos tinindo.
 
- entrevista com soares concedida na biblioteca da cultura, em 22/06/2011.
- entrevista com agostinho concedida no estúdio agostinho soares, em 22/06/2011.